Em Belém, nesta quarta-feira, 31, o deputado federal Beto Salame participa da abertura oficial da Campanha do Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase. O evento é organizado pelo Ministério da Saúde em parceria com Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) e a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma).

Beto Salame lembra a importância da campanha parabenizando o Ministério da Saúde, a Sespa e a Sesma de Belém pela iniciativa. "É importante o envolvimento, a mobilização da sociedade civil nas orientações. Cada um atento aos sinais e sintomas da hanseníase. Se desconfiar daquela mancha, de imediato procurar uma unidade básica de saúde de sua cidade", disse o deputado progressista lembrando que o SUS tem oferta de tratamento completo.

A hanseníase é uma doença infecciosa de evolução crônica, transmissível, de notificação obrigatória em todo território nacional. Atinge pele e nervos periféricos, podendo causar incapacidades e deformidades físicas, principais responsáveis pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela hanseníase.

Nos dois últimos anos foram destinados mais de R$ 2 milhões incluindo recursos para aquisição de dois tratores para o município. Para 2018, o deputado federal comprometeu indicar 1 milhão de reais.

Compromisso assumido durante reunião esta semana com o prefeito José Milesi e o vice-prefeito, Ricardo Guimarães, na Prefeitura.  Beto Salame revelou que do ano passado R$ 575 mil estão assegurados e empenhados no orçamento 2018.

Numa reunião com a equipe da Secretaria de Saúde e na visita ao Hospital Municipal, o deputado ouviu da secretária, Gilceleia Chaves, entre as demandas, a urgente necessidade de reforma e ampliação da Unidade de Saúde.  Beto informou que “os mais de R$ 500 mil empenhados estão destinados a aquisição de equipamentos para a saúde e ao Custeio da Média e Alta Complexidade – MAC”. E que indicou uma Unidade Móvel Odontológica no valor de R$ 250 mil e uma ambulância de 170 mil reais.

Para a reforma do Hospital, Beto assegurou articular no Ministério da Saúde para viabilizar a importante e necessária obra.

Na agenda em Itupiranga o deputado progressista também tratou de educação. Ouvindo pedido do secretário, José Dildo, para interceder no Ministério da Educação. O município necessita de ônibus escolares para atender os alunos filhos de agricultores. Solicitação já encaminhada ao MEC.

Também participaram das reuniões a primeira dama, Joana Milesi, o secretário de Administração, Átila, o diretor administrativo, Procópio e o assessor de Planejamento da SMS, Sezoztrys Alves.

 

 

Os serviços feitos pelas secretarias de Proteção Social de 40 municípios paraenses vão ganhar novos instrumentos de trabalho esta semana. Por meio de um convênio firmado com o Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, o Pará será presenteado com cerca de 60 novos veículos. O valor do recurso é de R$ 4 milhões. O benefício foi articulado pelo deputado federal José Priante. As assinaturas foram divididas em três partes: na última segunda-feira (15), em Belém e Parauapebas e, terça-feira (16), em Santarém.

Representante do Governo Federal na cerimônia da assinatura dos convênios firmados na capital, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, destacou a importância dos recursos para obras de infraestrutura que garantam o desenvolvimento das cidades. “Além disso, o principal é cuidar das pessoas. Olhar e criar ações de proteção social”. O encontro foi na sede da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), com a presença de prefeitos das cidades contempladas.

Entre as cidades contempladas estão: Cametá, Curralinho, Chaves, Magalhães Barata, Nova Timboteua, Oeiras do Pará, Peixe-Boi, Primavera, Portel, Salinópolis, Bannach, Conceicão do Araguaia, Canaã dos Carajás, Cumaru do Norte, Eldorado dos Carajás, Ourilândia do Norte, Parauapebas, Piçarra, Redenção, Rio Maria, Santa Maria das Barreiras, São Félix do Xingu, Tucumã, Itupiranga, Aveiro, Almeirim, Curuá, Faro, Itaituba, Juruti, Jacareacanga, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Novo Progresso, Obidos, Oriximiná, Placas, Rurópolis, Santarém  e Uruará.

Desenvolvimento

O ministro também destacou que os recursos em prol do social permitem o desenvolvimento de vidas. “Essa iniciativa que garante municípios estruturados no social. Olha pela nossa infância, juventude, pelas famílias, mulheres, homens, por todos”, ressalta. Como reconhecimento, Helder parabenizou o José Priante pela iniciativa. “Festejo com o deputado federal, o Ministério do Desenvolvimento Social, somando as outras iniciativas como as entregas de ambulâncias, equipamentos odontológicos, no final do ano passado”, finalizou.

 

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Alta e Média Complexidade, entregou mais de 90 kits cirúrgicos para o Hospital Municipal de Marabá e o Hospital Materno Infantil. Com a chegada desses instrumentos, as casas de saúde ampliam a capacidade de realização de cirurgias.

De acordo com a Dármina Duarte, diretora de Alta e Média Complexidade, os hospitais não recebiam novos instrumentos cirúrgicos há mais de 12 anos. Os kits contemplam as cirurgias de tireoidectomia, biópsia em geral, drenagem torácica, hernioplastia adulto e infantil, nefrectomia, cirurgias ortopédicas, curativos, cirurgias infantis, pequenas cirurgias em geral, rinoplastia, cirurgia vascular, laparotomia e partos.

Ao todo, a Prefeitura investiu um valor de R$ 563.472,99 em instrumentais cirúrgicos. O dinheiro é provindo de recurso próprio.

(Fonte: PMM)

O Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), é um dos 120 hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) participantes do projeto 'Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil', promovido pelo órgão com o apoio técnico do Institute for Healthcare Improvement.

A iniciativa será realizada em etapas com a supervisão de seis hospitais de excelência: Hospital Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital Beneficência Portuguesa, Hospital do Coração, Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Sírio-Libanês. O Hospital Regional de Marabá será orientado pelo Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul, e desenvolverá as ações na UTI Adulto, que conta com 20 leitos atualmente.

O objetivo é aperfeiçoar o atendimento ao paciente e reduzir os desperdícios e os custos hospitalares, a partir da diminuição de três Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde (Iras) em Unidades de Terapia Intensiva: Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV), Infecção Primária da Corrente Sanguínea (ICVC) e Infecção do Trato Urinário (ITU).

Nos primeiros 18 meses, a cada trimestre, representantes dos 120 hospitais participarão de um encontro em São Paulo com o Ministério da Saúde e os hospitais padrinhos. Espera-se que, nesse período, as instituições reduzam essas infecções em 30% e, em três anos, em 50%.

De acordo com a diretora de Assistência da unidade, Maria do Carmo Freitas, futuramente, os participantes do projeto piloto, que cumprirem os requisitos exigidos, poderão ser multiplicadores da metodologia em suas regiões. 'Para o Hospital Regional de Marabá é extremamente importante participar dessa iniciativa. Primeiro por ter sido escolhido dentre tantas unidades, depois porque poderá multiplicar essas informações para os demais hospitais', disse a enfermeira.

Ela também comentou sobre os benefícios do projeto. 'O maior impacto é a ampliação da qualidade e segurança do paciente no atendimento, com redução de custo com antibióticos e do tempo de internação', afirmou. Maria do Carmo adiantou que as boas práticas adotadas na UTI do HRSP durante o projeto serão estendidas às demais Unidades de Internação.

Unidade

Público e gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Hospital Regional do Sudeste do Pará adota uma série de protocolos para prevenir e controlar os riscos de infecção hospitalar em pacientes e profissionais da unidade.

Dentre essas medidas destaca-se o Protocolo de Higienização das Mãos, estabelecido pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Segurança do Paciente. Assim, periodicamente, a unidade realiza ações de incentivo à prática, considerada uma das mais eficazes contra a transmissão de microrganismos na assistência em saúde.

Texto: Aretha Fernandes\Ascom

Foto: Cristino Martins\Ag. Pará