O Facebook lançou esta semana o Messenger Kids, uma versão de seu serviço de bate-papo voltado para crianças com menos de 13 anos. O uso da rede social, assim como o de suas plataformas acessórias, é vetado a menores dessa idade.

Segundo a empresa, ainda que seja voltada apenas a crianças com menos de 13 anos, os pais terão controle sobre tudo que elas podem ver.

O Facebook informou que crianças com essa idade já estão usando apps e outros produtos de tecnologia longe dos olhos dos pais. O Messenger Kids possui algumas configurações que dão maior poder aos responsáveis:

Os pais têm de baixar o app no celular dos filhos;

São eles que configuram a conta usada no bate-papo;

A criança não precisa inserir número de telefone ou conta no Facebook para acessar;

É o responsável que decide se aprova ou não qualquer novo contato;

Ele também escolhe se a criança pode ter conversas em vídeo ou enviar fotos e vídeos.

“Em outros apps, eles podem contatar qualquer um que eles quiserem ou ser contatos por qualquer pessoa”, afirmou David Marcus, diretor do Messenger no Facebook.

As crianças com acesso ao Messenger Kids podem conversar com adultos que tenham uma versão regular do Messenger, desde que os pais deem autorização.

Ainda que as crianças possam conversar apenas com quem os pais autorizarem, um sistema automático de detecção as impede de mandar imagens em que estejam em situações íntimas ou violentas.

Quando as crianças completarem 13 anos, elas deixam o Messenger Kids e podem escolher se criam uma conta oficial.

O app foi lançado por ora apenas nos Estados Unidos para iOS e Android.

O iPhone 8 e iPhone 8 Plus representam a nova geração do iPhone, com um novo design em vidro e alumínio em três lindas cores – cinza espacial, prateado e um novo dourado – feito com o vidro mais resistente já usado em um smartphone, tela Retina HD, chip A11 Bionic, além de estar preparado para a melhor experiência em realidade aumentada. A câmera mais popular do mundo ficou ainda melhor, e a recarga sem fio confere ao iPhone uma poderosa nova capacidade. O iPhone 8 Plus tem câmera dupla de 12 megapixels e inclui o modo Retrato com a Iluminação de Retrato, que traz os efeitos artísticos da iluminação de estúdio para dentro do seu iPhone, para que os clientes possam capturar retratos deslumbrantes com efeito de profundidade de campo em cinco estilos diferentes.

Novos e atuais clientes TIM Black terão descontos especiais caso optem por um plano TIM Pós com fidelização. O iPhone 8 de 64GB sai por R$ 3.499 no TIM Pós 7GB, por exemplo. No TIM Pós 20GB, o mesmo modelo custará R$ 3.299.

Os planos TIM Pós trazem pacotes de dados robustos para navegação na maior cobertura 4G do Brasil. Contam ainda com ligações ilimitadas para qualquer operadora e acesso ao TIMmusic by Deezer, maior plataforma de streaming do mundo com mais de 40 milhões de músicas, ao TIM Banca Virtual, que tem mais de 60 títulos disponíveis, e ao TIM Protect Backup, com 30GB de espaço para armazenamento.

Para mais informações sobre preços e planos, acesso www.tim.com.br. Para mais informações sobre o iPhone, acesse www.apple.com/br.

 

O longa “O Rei das Manhãs “ é a estreia de Daniel Rezende na direção, depois de ter assinado a montagem de filmes como "Tropa de Elite" e "Cidade de Deus"

O filme nacional que foi escolhido para concorrer ao prêmio de melhor filme em língua estrangeira no Oscar do ano que vem foi "BINGO - O Rei das Manhãs", de Daniel Rezende. No total, mais de 200 pessoas ajudaram a tomar esta decisão.

O drama fala sobre a vida de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo, na década de 80. Por questões de direitos, Bozo virou Bingo, Arlindo virou Augusto e a Globo virou Mundial. Somente a Gretchen continuou sendo a Gretchen.

Bingo conseguiu desbancar filmes como "O Filme da Minha Vida", de Selton Mello, "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzki, e "Corpo Elétrico", de Marcelo Caetano.

O longa "BINGO - O Rei das Manhãs" é a estreia de Daniel Rezende na direção, depois de ter assinado a montagem de filmes como "Tropa de Elite" e "Cidade de Deus".

 

Em nenhuma parte do mundo cai tanto raio como aqui no Brasil. De acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, nos últimos seis anos, o país registrou, em média, 77,8 milhões raios por ano, nos tornando líder mundial na incidência de raios. As estações que mais concentram as descargas de relâmpagos são o Verão (43%) e a Primavera (33%). Por isto, a população deve ficar alerta, afinal, é nessa época que se concentram 90% dos casos registrados ao longo do ano. Isto ocorre por conta do choque de massas de ar com temperaturas diferentes.

A cada ano, em média, 300 pessoas são atingidas por raios no Brasil, das quais 100 morrem. Para monitorar a ocorrência do fenômeno em todo o território brasileiro, foi desenvolvido uma rede de sensores chamada Rede BrasilDAT. Além de detectar cerca de 99% das tempestades que ocorrem no país, a rede tem uma base de dados de raios que permite esclarecer a causa da maior parte dos eventos associados a eles. Quem dá mais detalhes do levantamento é o coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica, Osmar Pinto Júnior.

"O levantamento anterior, feito em 2002, era fundamentalmente baseado em satélite. O novo levantamento, passados 15 anos, é muito mais preciso e trás informações mais detalhadas da incidência de raios em todo o país. Em 2012 nós tivemos 94 milhões de raios no Brasil. Em 2016, 57 milhões. Então os raios variam e variam de forma significativa de um ano para o outro em nosso país e o responsável por isto são os fenômenos El Niño e La Niña."

O levantamento aponta que o Estado com maior densidade de raios é Tocantins, com 17,1 raios por quilômetro quadrado. Em seguida vêm Amazonas (15,8), Acre (15,8), Maranhão (13,3), Pará (12,4), Rondônia (11,4), Mato Grosso (11,1), Roraima (7,9), Piauí (7,7) e São Paulo (5,2). Já a cidade de Santa Maria das Barreiras, no Pará, registra um índice de 44 raios por quilômetro quadrado por ano e carrega o título de município com maior densidade de raios do país.

Para se proteger dos raios durante uma tempestade, não use o telefone com fio ou celular enquanto estiver carregando, não fique próximo a tomadas, janelas e portas metálicas. Se estiver ao livre, preste atenção na chegada de tempestades e busque um abrigo, seja em uma residência ou dentro de um carro fechado.

Quais as diferenças de manter um espaço cultural para outro tipo de empreendimento comercial. Como tornar essas iniciativas financeiramente viáveis? Artistas, produtores e empreendedores se unem para discutir questões como essas no Kuyera - Festival Cultura Independente, hoje e amanhã, no Espaço Etnias Cultural, Sesc Boulevard, e Café com Arte. A entrada é gratuita e as apresentações acontecem nesta terça- e quarta-feira.

O festival foi criado com a intenção de articular artistas e produtores culturais para pensar em formas de organização coletiva que possam alavancar projetos e mobilizar públicos, por isso envolve desde grupos de carimbó ao hip-hop, até realizadores do audiovisual e empreendedores. “Queremos contribuir com a cena cultural independente da capital paraense. A proposta é abranger diferentes iniciativas e personagens da cena local e colocá-los em diálogo com outras cenas culturais de outras lugares da Amazônia, estimular o compartilhamento de vivências e mobilizações na nossa região”, explica Matheus Botelho, coordenador geral da Na Cuia - Produtora Cultural, idealizadora do evento.

Serão realizados os workshops “Produção Cultural na Prática: Como Transformar Suas Ideias em Realidade”, com Marcel Arêde, da AmpliCriativa, que trabalha desde 2001 com elaboração, captação e produção de projetos culturais; e “A Visão Criativa na Produção Audiovisual”, com Michele Andrews, do Centro Popular do Audiovisual do Amazonas, além de shows, performances e debates sobre espaços de resistência e atuação independente, movimentos sociais e culturais atuais.

(Fonte: Diário do Pará)