No dia 25 deste mês, acontece em Marabá a oficina de teatro “Fundamentos Básicos do Jogo Teatral”, que será ministrada pelo grupo de artistas participantes do projeto “Guerrilheiras”. A oficina será realizada no horário de 8h às 18h, no auditório do Campus I da universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), na Folha 31, Nova Marabá.

A ideia é trabalhar os fundamentos básicos do jogo teatral, usando como ponto de partida a abordagem da temática: "O Estrangeiro". Os exercícios serão desenvolvidos respeitando a natureza do encontro – artistas de outras áreas do Brasil em contato com a comunidade artística local.

Durante a oficina serão desenvolvidas atividades de consciência corporal e percepção do espaço; exercícios de expressão e criação vocal, movimento e ritmo; brincadeiras e jogos de desinibição e integração; exercícios de grupo e organização espacial, todos ancorados no sentido de cumplicidade e prazer inerentes ao jogo cênico.

A oficina será feita em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão (Proex/Unifesspa). Informações e inscrições na sala da Diretoria de Ação Intercultural da PROEX, Campus I, nos altos da biblioteca, em horário comercial.

Guerrilheiras

O projeto “Guerrilheiras” é uma peça teatral que busca contar a história de 12 guerrilheiras que lutaram e morreram na Guerrilha do Araguaia.. Quem dirige e também participa da peça é a atriz Gabriela Carneiro da Cunha. A peça será apresentada no Rio de Janeiro, em julho próximo e deve ficar pelo menos um mês em cartaz. Depois a ideia é trazer o espetáculo a Marabá.

A atriz esteve nesta região em dezembro do ano passado, acompanhada da produtora Gabriela Gonçalves, para conhecer um pouco mais do palco onde se passou a guerrilha.

Quem deu apoio à atriz e à produtora nessa viagem à região foi o ativista Paulo Fonteles Filho, do PCdoB, que detém conhecimento de causa, quando o assunto é Guerrilha do Araguaia.

Para ministrar a oficina, Gabriela e as outras atrizes que integram o projeto estão vindo de ônibus para Marabá (a maioria vem de São Paulo e do Rio de Janeiro), numa tentativa de refazer um possível trajeto feito pelas guerrilheiras há 40 anos, para se aproximar um pouco do que foi o deslocamento daquelas mulheres.

Perguntada sobre que motivos a levaram a trabalhar o tema “Guerrilheiras”, Gabriela Cunha disse que estudando sobre a ditadura militar, especificamente sobre os desaparecidos políticos, chegou à Guerrilha do Araguaia (assunto pouco difundido no currículo escolar nacional) e foi aí que ela encontrou o recorte que procurava.

Na foto acima, Paulo Fontelles, com Gabriela Cunha e Gabriela Gonçalves, durante a visita que fizeram ao Galpão de Artes de Marabá (GAM), em dezembro passado.

Está aberta até o fim deste mês a Exposição do artista visual Bino Sousa, Imagística Tocantina, no salão de exposição da Fundação Casa Da Cultura Marabá. 

A mostra Imagística Tocantina faz parte da 13ª Semana dos Museus e é mais uma exposição interpretativa do corpo lendário de nossa região, área privilegiada pela presença ilustre e magistral do Rio Tocantins, bem como das floretas de suas margens, o que é traduzido nas pinceladas do artista como fontes de mistérios e inspiração sobre as diversas versões das lendas da porca de bobes, da mulher de branco e outras.

A imaginação sempre foi a principal ferramenta na criação de meios para a sobrevivência da humanidade, utilizada de variadas formas evoluiu e alcançou inúmeros patamares de sofisticação. A  construção de mitos e  lendas é necessária para o conforto mental e o bem estar psíquico e também ao ato da simples contemplação das cores e dos signos, no desvendamento das histórias contadas ao longo do tempo que gostosamente dilui o limite   entre fantasia e realidade (Texto: Vitória Barros).

Na noite da última quinta-feira (23), a Câmara Municipal de Marabá (CMM) realizou Sessão Solene em homenagem ao Dia do Exército Brasileiro. A cerimônia foi prestigiada por mais de 250 pessoas, a maioria militar, mas também por líderes religiosos, políticos e empresariais.

Além de vereadores, participaram da Mesa Diretora dos trabalhos o comandante da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, general de Brigada Anísio David de Oliveira Júnior; o secretário de Gestão Fazendária, Ricardo de Almeida Rosa, representando o prefeito João Salame Neto; o vereador Antônio Araújo, autor do Decreto Legislativo em homenagem ao EB; o capelão militar e primeiro tenente Adriano Correia da Silva; o comandante do 4º BPM, Sérgio Ricardo Fialho Andrade; e o comandante do 5º Grupamento de Bombeiros Militar, tenente-coronel Marcos Victor Norat.

Ao proferir as bênçãos sobre a cerimônia, o capelão Militar relatou como o Exército vem contribuindo com a nação brasileira nos últimos anos e destacou a atuação da 23ª Brigada em várias ações em prol da comunidade de Marabá e região.

O presidente da Casa, Miguel Gomes filho, lembrou que a referida Sessão Solene é comemorada anualmente no mês de abril em homenagem ao Dia do Exército. Em seguida, foi apresentado no telão um vídeo institucional dos trabalhos que o Exército Brasileiro vem desenvolvendo na Amazônia, e que a 23ª Brigada é responsável por uma área de 990 mil quilômetros quadrados e abarca 133 municípios, compreendendo 11% do território nacional.

Falando em nome dos homenageados da noite, o general David Júnior destacou que durante seu tempo de caserna, poucas vezes viu homenagens tão importantes como esta. Agradeceu aos vereadores e afirmou que não existe nenhuma missão, tarefa ou função num sistema democrático que se aproxime tanto do povo quanto o trabalho dos vereadores. “Os senhores estão na ponta da linha, na frente do combate, fazendo o que todo bom político tem de fazer. Por isso, receber homenagem dos senhores é uma honra muito grande”.

Os militares homenageados na cerimônia com o título de Honra ao Mérito foram o general Anísio David de Oliveira Júnior, coronel Paulo Cícero Jacinto de Menezes, coronel médico Otávio José Ferreira Soares, tenente coronel Miguel Ângelo Pedroso de Vargas, 1º tenente Heyder Vierira Rolim e 1º tenente Marcelo Melllo de Menezes.

A Comenda Amigos de Marabá foi outorgada para o subtenente Gilmar Ramos Braga, 3º sargento Valbes de Jesus Rodrigues, 3º sargento Edson da Silva Peixoto, 3º sargento Manoel Messias Silveira Silva e o servidor civil Antônio Ferreira dos Santos. (Fonte: Ascom/CMM)

 

No próximo sábado (dia 2/5), das 14h às 18h, acontece a exibição do filme “Ônibus 174 (2002)”, seguido de debate com o Prof. Jorge Luís Ribeiro dos Santos sobre a Redução da Maioridade Penal. Será no auditório do Campus I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Ônibus 174 É um filme documentário brasileiro de 2002, dirigido por José Padilha. Lançado em 22 de outubro de 2002, o documentário é sobre o sequestro do ônibus 174, que aconteceu em 12 de junho de 2000, por Sandro Barbosa do Nascimento, em plena zona sul do Rio de Janeiro. Traz reflexões importantes sobre as questões sociais, além de elucidar pontos consideráveis no que se refere a invisibilidade social, aponta também para a falta de políticas públicas para aqueles que estão à margem da sociedade, a atuação do Estado na segurança pública e o despreparo de pessoas envolvidas nesse trabalho.

Prof. Jorge Luís Ribeiro dos Santos Advogado. Mestre em Ciências Criminais pela PUCRS e Doutor em Direito pela Universidade Federal do Pará (2013). Atualmente é professor da Faculdade de Direito e diretor do Instituto de Estudos em Direito e Sociedade, da Universidade Federal do Sul e Suudeste do Pará.

 

Na noite da próxima terça-feira (28), a partir das 19h30, acontece na sede da Fundação Casa da Cultura de Marabá (FCCM) a cerimônia de lançamento do livro "Balsa de Buriti - cartografia de uma viagem". A obra é um relato da viagem coordenada por esta fundação refazendo o trajeto dos pioneiros de Marabá nas primeiras décadas, desde o sul do Maranhão até esta cidade.

O projeto Balsa de Buriti ganhou o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O prêmio veio na Categoria I, de iniciativas de excelência em técnicas de preservação e salvaguarda do patrimônio.