Pin It

Embora o empate (1x1) diante do Confiança, campeão sergipano, na casa do adversário, com mais um gol do meia Flamel, no domingo (7), tenha sido considerado positivo para o elenco do Águia, o resultado deixou o time em oitavo lugar no Grupo A da Série C.

A situação é a seguinte: o Águia está à frente apenas dos dois últimos colocados (o próprio Confiança, com 2 pontos, e o Icasa, que ainda não pontuou) e serão exatamente dois times rebaixados em cada chave.

Olhando para a parte de cima da tabela, o distanciamento em relação ao chamado G-4 vem aumentando bastante. O Águia está a 3 pontos do quarto colocado (ASA-AL, que tem 6 pontos) e 7 pontos do líder (Fortaleza-CE, que atingiu 10 pontos).

Se quiser melhorar sua posição na tabela e, ao menos, lutar por um lugar no G-4 até as últimas rodadas, o técnico João Galvão terá de conseguir um aproveitamento melhor do que o que obteve até agora.

O time marabaense só conseguiu 25% de aproveitamento, enquanto o quarto colocado obteve 50%. Ou seja, se quiser ficar no G-4, o Águia precisará de um aproveitamento duas vezes melhor do que o que vem tendo até aqui.

Caso contrário, o representante paraense na Série C ficará sempre na faixa inferior da tabela e, mais uma vez, lutando para não ser rebaixado. E quem apenas luta para não cair, um dia acaba caindo.

O Águia só volta a campo no dia 28 de junho, depois da Copa América. Ou seja, pelo menos uma coisa o técnico João Galvão terá: tempo para arrumar o time. O problema é que todo mundo vai ter o mesmo tempo.

Tempo: quem saberá usa-lo melhor?

Pin It