A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (AMAT-Carajás) assinaram um novo memorando de cooperação para promover condições dignas de trabalho no sul e sudeste do Pará. O acordo vai apoiar a criação de uma Agenda Regional de Trabalho Decente.

A Estratégia quer garantir o respeito aos direitos humanos e defender a igualdade no mercado de trabalho. A iniciativa de âmbito regional cobrirá 39 municípios — dos quais 38 são representados pela AMAT-Carajás. A associação irá apoiar a OIT durante o processo inicial de elaboração da Agenda, que envolve a realização de consultas públicas municipais.

Nesses encontros, os atores locais poderão conhecer a proposta de construção da Agenda. A estruturação da Agenda Regional de Trabalho Decente de Carajás começou em 2016, após a assinatura de um acordo entre a OIT, o município de Marabá e o Tribunal Regional do Trabalho da 8 ª Região, representado pela 2ª Vara do Trabalho de Marabá.

O trabalho decente, conceito formalizado pela OIT em 1999, sintetiza a sua missão histórica de promover oportunidades para que homens e mulheres possam ter uma ocupação produtiva e de qualidade, em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humanas.

Na trigésima primeira edição, a Exposição Agropecuária de Marabá, que vai de 8 a 16 de julho, no Parque de Exposições da cidade, promete movimentar a economia da região. A programação abrirá oficialmente com a Grande Cavalgada, no dia 8, e já estão confirmadas mais de 30 comitivas.  Para animar o público diário, em média de 10 mil visitantes, estão agendados shows das atrações: Márcia Felipe, Jorge e Mateus, DJ Jesus Luz, Pablo, Otávio Vip, Sacode, Banda Som e Louvor (Gospel) e também um infantil. A Expoama 2017 deve superar a marca de 300 expositores, já que esse número deve crescer até o início da feira. Além disso, o público também contará com prova de marcha, oito leilões e ciclo de palestras.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Marabá, Antônio Vieira Caetano, a estimativa desse ano é que sejam movimentados entre 30 a 35 milhões de reais. “Se não superarmos, vamos igualar a movimentação do ano passado, já que a quantidade de expositores está aumentando, algumas empresas que não vieram em 2016, confirmaram presença”, concluiu o presidente do SRPM.

Além do sorteio de oito motocicletas e um automóvel, outra novidade esse ano é que será cobrada taxa no estacionamento do Parque de Exposições, que disponibiliza três mil vagas. O Sindicato Rural garante que o valor será padronizado e de baixo custo, já que o intuito é apenas ajudar na manutenção do espaço.

E para garantir que a Exposição Agropecuária de Marabá seja ainda melhor, nesta quinta-feira, dia 08 de junho, na sede do Sindicato Rural, foi realizada a reunião de definição do esquema de segurança do evento, principalmente da Cavalgada que reúne mais de dois mil participantes.  Além do presidente do Sindicato e outros membros da diretoria, estiveram presentes vários representantes de órgãos de segurança e fiscalizadores como Polícia Rodoviária Federal, Departamento Municipal de Trânsito, Polícia Civil, Exército, Conselho Tutelar, Procon, Sindicato dos Moto-taxistas, Conselho de Jovens Empresários de Marabá, ONG Focinhos Carentes e Secretarias de Saúde e de Agricultura.

O chefe de Policiamento da Polícia Rodoviária Federal em Marabá, Nivaldo Silva, afirmou que a Operação Expoama 2017 já começou a ser planejada e que a meta desse ano é reduzir para zero o número de acidentes. Ele destacou que a fiscalização será redobrada para evitar infrações durante a Cavalgada.  Já o diretor do Departamento Municipal de Transito Urbano, Jocenilson Silva, também garantiu apoio ao evento. Ele ressaltou que a atuação do DMTU durante a Cavalgada se dá principalmente na VP-8 e que para garantir a segurança será disponibilizado todo o efetivo. A delegada Simone Felinto, diretora de Polícia Administrativa (DPA), solicitou que, em casos de locação de espaços para festas particulares com utilização de palcos, as autorizações devem ser solicitadas o quanto antes junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

Devido a Cavalgada ser um evento aberto ao público, Laís Oliveira e Fátima Mutran, presidente e vice da ONG Focinhos Carentes, solicitaram uma parceria das autoridades no sentido de orientar e fiscalizar os participantes da Cavalgada acerca de maus-tratos com animais, como excesso de pessoas em cima de carroças.  

Durante a reunião, foi feita a entrega oficial das premiações do concurso do Baile da Rainha Expoama, realizado no último dia 03, no tatersal do parque. A Rainha Expoama 2017, Wynne Costa, ganhou uma motocicleta modelo BIS. A primeira princesa Lynda Sousa e a segunda princesa Jaquelynne Nascimento, ganharam respectivamente cheques nos valores de R$1.500,00 e R$1.000,00.

 (Fonte: Ascom)

Dentro dos próximos 30 dias a Caixa Econômica Federal deverá oficializar a volta da linha de crédito para os pecuaristas e produtores rurais através da Superintendência em Marabá. A volta do financiamento, suspenso há mais de um ano, contou com o empenho do deputado fazendo constantes intervenções junto a presidência do banco atendendo apelos dos pecuaristas, empresários, vereadores, prefeitos, comerciantes e produtores rurais.

A partir da liberação do crédito Beto Salame lembra que o produtor agrícola, o pecuarista, o agropecuarista podem voltar a obter recursos junto a Caixa para estimular a produção com a possibilidade do aumento do plantio e a geração de emprego comemorando que “a iniciativa da Caixa na retomada do financiamento vai fazer o setor produtivo a sonhar com dias melhores de empregos no Sul e Sudeste do Pará”

A confirmação da retomada do financiamento foi feita pelo próprio presidente da Caixa ao deputado Beto Salame durante reunião na manhã desta terça-feira, 23, com a participação do vice-presidente, Fábio Lenza, e a gerente executiva da Assessora Parlamentar da Caixa, Julieta Martins. O presidente, Gilberto Ochhi, firmou compromisso com o deputado que assim que o Governo Federal anunciar o Plano safra 2017 ele irá a Marabá junto com o Ministro da Agricultura conversar com prefeitos, vereadores, produtores, pecuaristas, empresários e com o poder público da região. Beto Salame agradeceu dizendo estar “na expectativa que aconteça em breve”.

(Da: assessoria do deputado Beto salame)

Juízes da Comarca de Marabá, juntamente com a população local, advogados e membros do Ministério Público do Estado e da Defensoria Pública do Estado participaram de audiência pública realizada nesta segunda-feira, 15, para iniciar o período de correição na Comarca do município. O evento ocorreu no salão do Tribunal do Júri do Fórum de Marabá. A corregedora de Justiça do Interior, desembargadora Vania Fortes Bitar, está em Marabá acompanhada dos juízes auxiliares da Corregedoria de Justiça do Interior, Mônica Maciel Soares Fonseca e José Antônio Ferreira Cavalcante.

A correição será realizada até esta sexta-feira, 19, nas 12 Varas de Marabá e nos cinco cartórios extrajudiciais da região, dois presentes no município e três no interior. O trabalho de correição busca ajudar as Comarcas a corrigirem possíveis distorções de suas rotinas, em atendimento às observações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Durante essa semana, a equipe da Corregedoria de Justiça do Interior fará visitas a estabelecimentos prisionais, além de realizar análises tanto de processos judiciais quanto da taxa de congestionamento das Varas de Marabá.

Todas as pessoas que tiverem algum tipo de contribuição à Corregedoria devem procurar a equipe, que está instalada nas dependências do Fórum de Marabá. No trabalho de correição, o auxilio pode vir da própria população, para a melhoria da atuação dos magistrados.

 

(Fonte: TJPA)

 

Nesta terça-feira, 6 de junho, é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Ofertado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o exame ajuda a diagnosticar e tratar precocemente doenças que afetam o desenvolvimento de crianças, uma delas a anemia falciforme, que é a forma mais grave da doença falciforme que acomete mais de 30 mil brasileiros.

No Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), desde novembro de 2016, o serviço é disponibilizado às crianças que, por complicações no parto, ficam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica. Em sete meses, cerca de 40 bebês foram beneficiados com o exame no HRSP.

Para o diretor-geral, Valdemir Girato, a coleta dentro da unidade facilita o acesso ao serviço, uma vez que muitas dessas crianças, dependendo do caso, permanecem por semanas na instituição, passando do período ideal para realização do exame, que é após as primeiras 48 horas de vida até o quinto dia. 'Garantir que a coleta seja feita na própria unidade contribui para a qualidade de vida dessas crianças, pois direciona para o tratamento precoce de doenças que podem trazer sérios problemas para o seu desenvolvimento mental e físico', afirmou o administrador.

Doenças

O Teste do Pezinho é um dos exames de triagem neonatal mais conhecidos. Ele é feito a partir da retirada de uma amostra de sangue do calcanhar do bebê. No Hospital Regional de Marabá, a coleta é feita por servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Marabá, beneficiando crianças dos 22 municípios referenciados pela unidade, que é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública.

Dentre os diversos problemas de saúde que podem ser identificados a partir do exame, destacam-se a anemia falciforme, a fenilcetonúria, o hipotireoidismo congênito e a fibrose cística. Entenda cada uma delas.

Anemia falciforme: é uma doença hereditária caracterizada pela alteração genética na hemoglobina, proteína que ajuda no transporte do oxigênio pelo corpo. Pode causar intensas crises de dor e problemas como úlceras e acidente vascular cerebral.

Hipotireoidismo congênito: ocorre quando a glândula tireóide não é capaz de produzir quantidade adequada de hormônios tireoidianos, influenciando os processos metabólicos. Após o primeiro mês de vida, essa deficiência já pode causar lesão neurológica na criança.

Fenilcetonúria: também é uma doença genética, causada pela deficiência de uma enzima do fígado, que transforma a fenilalanina em outro aminoácido. O problema pode provocar lesão cerebral e deficiência mental.

 

Fibrose cística: também conhecida como doença do beijo salgado, é a patologia genética grave mais comum na infância. É caracterizada pela produção de secreções mais espessas que o habitual, levando ao acúmulo de bactérias e germes nas vias respiratórias e danos aos pulmões e pâncreas.

(Fonte: HRSP)

Por meio da página oficial do município, o prefeito Tião Miranda informa aos servidores de todas as secretarias, que na sexta-feira, dia 26, será creditado nas contas o salário referente ao mês de maio. A forma antecipada do pagamento é em função da data pré-determinada pela gestão para creditar os vencimentos, dia 28, ser num domingo.

A folha de pagamento é a prioridade máxima da gestão atual e além de impulsionar o comércio local, com a injeção de R$ 14 milhões de reais, devolve ao servidor a credibilidade. Vale lembrar que o pagamento da folha é feito de forma a pagar, conforme manda a lei, todos os encargos tributários, consignados, previdência e outros tributos aos quais o servidor tem descontado no seu contracheque.

 

Na próxima segunda-feira (22), a Vale dará início à fase de recuperação do revestimento asfáltico na parte rodoviária da Ponte sobre o Rio Tocantins, em Marabá. O serviço será realizado de um lado por vez da rodovia, no período de 22 de maio a 13 de junho, no horário de 19h às 6h. O período foi acordado com a Prefeitura e a Câmara Municipal e tem por objetivo reduzir os impactos no trânsito ao longo do dia, quando a circulação é mais intensa. Entre às 6h da manhã e às 19h da noite, o tráfego estará liberado em ambas as vias. A Vale lembra que a orientação no trânsito será realizada por meio de “pare e siga” no lado da via que estiver com trânsito liberado e contará com equipes de apoio no local, reforçando a segurança.

A obra de recuperação do revestimento asfáltico e os demais serviços fazem parte do projeto de manutenção na Ponte sobre o Rio Tocantins.  “As manutenções na estrutura ferroviária, sobre responsabilidade da Vale, são feitas periodicamente com equipes especializadas. Desta vez, os serviços são mais abrangentes e incluem obras na parte rodoviária, que em acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), estamos executando”, explica o gerente-executivo de Relacionamento com Comunidades, João Coral.

O gerente lembra que a interrupção no tráfego é essencial para que as obras de recuperação do revestimento asfáltico ocorram de maneira mais ágil e segura para todos: trabalhadores e condutores. “Nossa preocupação é garantir que, tanto as equipes que trabalham nas obras, quanto os usuários da ponte, circulem de maneira segura sobre a via. Pedimos a compreensão dos públicos envolvidos e estamos fazendo o máximo para reduzir os transtornos durante o período das obras, porém, é importante destacar que os serviços vão trazer benefícios, como o aumento da segurança para todos os usuários da ponte”, declara o gerente-executivo.

Iluminação e vedação

Além do revestimento asfáltico, a manutenção da ponte incluirá a implantação de sistema de iluminação com postes metálicos e luminárias led para as plataformas rodoviárias. “Também já estamos instalando grade metálica para vedar os vão entre as plataformas rodoviárias e ferroviária. Estas ações são importantes para reforçar a segurança na ponte, que é um dos cartões-postais de Marabá”, reforça João Coral.

A obra de manutenção da ponte iniciou em novembro de 2016 e tem prazo para ser concluído até o final deste ano. A instalação do sistema de iluminação, tem previsão para iniciar no segundo semestre, a partir de setembro.

Cronograma das paralisações nas pistas:

- 22 a 30 de maio: paralisação da pista no  sentido Marabá - São Félix  -  Horários: 19h às 6h;

- 05 a 13 de junho: paralisação da pista no  sentido São Félix - Marabá -  Horários: 19h às 6h.

Sobre a ponte rodoviária

 

Com 32 anos de existência, a Ponte sobre o Rio Tocantins liga duas regiões importantes de Marabá, contribuindo para o modal logístico da região Sudeste do Pará e assegurando o abastecimento da cidade com cargas (alimentos, materiais de construção, confecções, bovinos etc.) e serviços em geral. A ponte também é um dos principais cartões postais da cidade e que precisa ser preservado para as gerações futuras.

 

(Fonte: Vale)

A Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Marabá (4ª Vara Cível e Empresarial) abriu processo de seleção de 40 agentes de proteção voluntários da Infância e Juventude de Marabá. As inscrições seguem até às seis da tarde do dia 22 de junho de 2017. A data prevista para a prova é dia 30 de junho de 2017, das 9h da manhã ao meio-dia no salão do júri do fórum da Comarca.

As atividades desenvolvidas pelos agentes de proteção consistem na fiscalização das diversões públicas diurnas e noturnas (bares, boates, eventos festivos, carnaval, festas juninas etc.); fiscalização de terminal rodoviário, portos e aeroportos de Marabá, relacionada às viagem nacionais de crianças e adolescentes; fiscalização aos estádios de futebol, ginásios de esportes, competições e torneios de MMA e afins; fiscalização às diversões eletrônicas e certames de beleza, motéis, pousadas, hotéis, acrescido de prevenção a material pornográfico em bancas de revistas, vídeo locadoras e similares; de fiscalização do trabalho infanto-juvenil, entre outras.

O trabalho prestado pelo agente de proteção da Vara da Infância e Juventude de Marabá é voluntário, considerado atividade não remunerada (sem ônus para os cofres públicos). O juiz Augusto Bruno de Moraes Favacho responde pela Vara da Infância e Juventude de Marabá.

Os interessados em participar do processo seletivo podem fazer inscrições no portal do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), no link IV Processo Seletivo Agentes de Proteção Voluntário da Vara da Infância e Juventude de Marabá. (Com informações da coordenadoria de imprensa do TJPA)

 

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) promove no período de 30 deste mês a 2 de junho (semana que vem), a IV Semana de Recepção e Integração dos Calouros Unifesspa, a chamada “Calourada”, cujo tema este ano será “Universidade e diversidade na Amazônia: pela re-existência da Educação Pública”. O evento, que acontece no Campus I (Folha 31, Nova Marabá), é organizado pela Pro-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) e Pro-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (PROEX).

O objetivo da programação é recepcionar os estudantes ingressantes e colaborar com a integração desses com a comunidade acadêmica através de atividades educativas e culturais; além de apresentar a estrutura e serviços da universidade, bem como outras informações acadêmicas e políticas universitárias; e ainda contribuir para a construção de uma cultura universitária mais crítica e participativa.

Na abertura, pela manhã do dia 30, haverá lançamento das campanhas de doação de sangue, em parceria com o Hemopa; doação de donativos para o Lar São Vicente de Paulo (que abriga idosos em Marabá); além de plantio de árvores.

À tarde, a partir das 14h, será realizada uma mesa-redonda com o tema “A construção do discurso midiático sobre crise e educação superior”. Os palestrantes serão o jornalista Chagas Filho, que também é mestrando Programa de Desenvolvimento Territorial e Sociedade na Amazônia (PDTSA); e o jornalista Márcio Zonta, colunista da agência Brasil de Fato e militante do Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM).

Em seguida, a partir das 16 horas, acontece a programação denominada “Cores da Resistência: construindo a força estudantil” (Movimento Estudantil em Debate).

Por outro lado, os dias 31 e 1º de junho serão dedicados a programação dos institutos e faculdades que compõem a Unifesspa; haverá também exibição do Cine Club Proex às 19h.

A sexta-feira (2), último dia de programação, começa com apresentação dos setores de atendimentos a estudantes, no horário de 8h30 às 10h. Em seguida será realizada mesa-redonda com o tema “Diversidade na Amazônia: universidade como território em disputa”, com os palestrantes Alfredo Wagner Berno de Almeida (professor da UFAM e UEA) e Ailce Margarida Negreiros Alves (professora da Unifesspa).

À tarde, no horário de 14h às 16h, haverá uma nova mesa-redonda: “Educação Pública: a (re)existência se dá pela resistência”, cujos palestrantes serão representantes de movimentos sociais da região.

O restante da programação da tarde (das 16h às 18h) será dedicado à realização de diversas oficinas, entre elas de tranças e turbantes, Hip hop, capoeira, stencil, fotografia, batucada, mandalas e filtro dos sonhos.

O encerramento está previsto para as 20h, com atividade cultural, que deve ficar concentrada no Tapiri.

 

As obras de ampliação e reforma do Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, serão retomadas neste mês. A ordem de serviço, orçada em mais de R$ 6,8 milhões, foi assinada na última semana, por Heloísa Guimarães, secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), e pelo diretor-geral do hospital, Valdemir Girato.

Usuários e autoridades acompanharam a assinatura, que aconteceu na recepção do HRSP, em Marabá. A empresa contratada terá o prazo de dez meses para concluir a obra. A atual estrutura do hospital será ampliada em mais de três mil metros quadrados. Além do aumento do número de leitos de internação (dos atuais 115 para 145), as obras permitirão que o hospital aumente em 60% a capacidade de atendimento em seu centro cirúrgico.

A ampliação do hospital também beneficiará a população da região com a oferta de serviço de hemodinâmica, para realização de procedimentos de angioplastia e cateterismo e hemodiálise - com 20 máquinas. Além disso, está prevista também a construção do Centro de Ensino e Pesquisa do HRSP.

A secretária-adjunta de saúde do Estado, Heloisa Guimarães, ressalta que alguns desses serviços serão ofertados pela primeira vez nas regiões sul e sudeste do Pará. 'Vamos entregar serviços inéditos para essas populações, como e, hemodinâmica. Portanto, isso será um avanço para mais de três milhões de pessoas nessa região. Também teremos a ampliação da oferta de serviço de hemodiálise e mais 30 leitos hospitalares. Com isso, a gente vai poder entrar também com a oncologia e ampliar a oferta de cirurgia de cabeça e pescoço', comentou a secretária.

Atualmente oferecendo 115 leitos de internação, o Hospital Regional do Sudeste do Pará, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), é a maior referência em atendimento de média e alta complexidades na região.

O diretor-geral do hospital, Valdemir Girato, aponta que, a partir da reforma, a oferta de cirurgias será elevada. 'Com a aquisição de 30 leitos e a ampliação do centro cirúrgico, o hospital irá produzir um fluxo cirúrgico bem maior. Hoje a gente realiza 280 cirurgias por mês. Passaremos a fazer de 450 a 500 cirurgias', adiantou o administrador.

 

(Fonte: HRSP)

 

Iniciada na última terça-feira (30), encerra-se logo mais à noite, com uma programação cultural, a IV Semana de Recepção e Integração dos Calouros Unifesspa – Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. São 1.100 novos alunos ingressantes, aprovados em 32 cursos de graduação oferecidos pela Instituição. A programação inclui palestras, mesas redondas, rodas de conversas, cinema, oficinas, serviços e atrações culturais.

Durante praticamente toda a semana, os alunos têm participado de campanhas solidárias como doação de sangue, arrecadação de donativos para o Lar São Vicente de Paulo, além de ações de reflorestamento ambiental, com plantio de árvores.

Este ano, o tema da calourada é “Universidade e Diversidade na Amazônia - pela (re)existência da educação pública”, destacando os valores da instituição, pautada pelo respeito à diversidade e pela defesa de uma universidade pública, gratuita e de qualidade.

A iniciativa visa recepcionar os estudantes ingressantes e colaborar com a integração desses com a comunidade acadêmica através de atividades educativas e culturais; além de apresentar a estrutura e serviços da universidade, bem como outras informações acadêmicas e políticas universitárias; e ainda contribuir para a construção de uma cultura universitária mais crítica e participativa.

Na avaliação do professor Amintas Lopes Júnior, da Faculdade de Educação do Campo, esse momento é fundamental para que os novos estudantes entendam que a vida acadêmica precisa ser muito mais do que uma formação profissional para inserção no mercado de trabalho. A ideia, segundo ele, é formar profissionais críticos, independente da área de formação.

 

Neste sábado, 20 de maio, o Aeroporto de Marabá comemora 39 anos de operações. Considerado como a principal porta de entrada das regiões Sul e Sudeste do Para, o aeroporto cumpre papel importante na integração regional e nacional ligando Marabá às principais cidades do estado e do país.

Para o superintendente do terminal, Enock Alves Gama Filho, essa facilidade de acesso à região possibilita o desenvolvimento econômico local. “É pelo aeroporto de Marabá que entra e sai quase todo o turismo de negócio que vem desenvolvendo na região tanto na parte agropecuário, mineral como ambiental. Então, ele é imprescindível para o desenvolvimento regional”.

Com capacidade para receber mais de dois milhões de passageiros por ano, o aeroporto de Marabá registrou, em 2016, mais de 300 mil viajantes.

(Fonte: Infraero)

Durante a audiência pública desta terça-feira, 9, para discutir políticas públicas para as áreas de saúde e segurança para as mulheres, ocorrida na Câmara de Vereadores, o secretário municipal de Saúde, Marcone Leite, explicou que quando assumiu o cargo, em janeiro último, não tinha nenhum mamógrafo funcionando. Os equipamentos estavam parados e havia 1.200 exames sem laudo. Quatro meses depois, diz, já foram todos “laudados”, mas há 700 mamografias no Crismu esperando para as mulheres receberem resultados dos exames.

Marcone explicou também que, desde 10 de março, quando funcionou o mamógrafo do Crismu, ao todo 284 mamografias já foram realizadas e com seus laudos entregues às usuárias. “Vamos manter 200 por mês e ampliar quando o mamógrafo do HMM voltar a funcionar, daqui a um mês, porque faltam alguns materiais. Atendemos toda a região sudeste, mas com eles funcionando vamos avançar na fila de espera”, prevê.

Sobre os dilemas do serviço de oncologia, disse que Parauapebas fez o que Marabá está fazendo agora: organizaram a estrutura física para comportar a necessidade que o governo do Estado estabeleceu para implantar o serviço. Mas o Estado também pediu a definição de quem fará a biopsia, e disse que a partir de semana que vem, terá um profissional à disposição da SMS para fazer exames em Marabá.

A terceira exigência do Estado é a questão das cirurgias oncológicas. “Queremos que essas cirurgias sejam feitas no Hospital Regional, por causa do suporte de UTI”, salientou.

Ele também observou que o Estado quer que seja definido quem vai dar suporte quando houver intercorrências relacionadas à quimioterapia e disse que tanto o Hospital Regional quanto o Municipal podem fazer esse atendimento. “Estamos organizando o plano municipal e vamos levar para reunião de junho do Conselho Municipal de Saúde e depois para a CIR Carajás (Comissão Intermunicipal de Saúde)”, destacou, lembrando que o serviço é caro, de alta complexidade e cada ente da federação precisa assumir seu papel. “O Estado se comprometeu para que o serviço terceirizado seja devidamente habilitado para que a quimioterapia venha a ser realizada em Marabá. Depois disso, vamos discutir radioterapia e outras nuances que o tratamento oncológico requer”.

Pagamento de TFD

Marcone disse que falou com o prefeito Tião Miranda sobre a demanda atrasada para pagamento de TFD (Tratamento Fora de Domicílio) desde 2014, que não estavam sendo devidamente quitadas. O gestor municipal garantiu que destinará parte do recurso próprio do município para pagar todas as diárias atrasadas do TFD, reconhecendo que as pessoas que adoecem e precisam procurar atendimento especializado, devem viajar com mínimo de segurança. Com isso, a partir da próxima semana, as diárias em atraso serão quitadas.

Em relação às cirurgias eletivas, Leite disse que o governo federal implantou recentemente a fila única para que o Ministério da Saúde possa regular que aguarda pelo serviço. Todavia, acredita que não terá condição de funcionar e que o próprio governo do Estado vê dificuldades para resolver esse dilema. “Esse problema é nacional. No estado do Pará ninguém tem feito eletivas, a não ser em situações pontuais”.

Por outro lado, revelou que o prefeito Tião Miranda e a secretária adjunta de Saúde do Estado, Heloisa Melo, definiram uma parceria para minimizar a fila de eletivas. O Estado entra com uma parcela e o município com outra, criando um fundo para diminuir o tamanho da fila das cirurgias eletivas. O município vai injetar R$ 500 mil e o governo do Estado mais R$ 500 mil. Esse valor deve ser suficiente para realizar mil cirurgias com maior brevidade possível.

Todavia, reconheceu que essas cirurgias não serão feitas no Hospital Municipal, que não tem leitos suficientes para a demanda porque estão quase todos comprometidos com a traumatologia.

Então, a saída será restabelecer convênio com o Hospital Santa Terezinha e com o HGumba (Hospital Militar). O primeiro tem problemas estruturais que precisam ser resolvidos para que a Vigilância Sanitária conceda a licença necessária para atender pacientes do SUS.

Marcone informou que a fila de cirurgias eletivas em Marabá tem mais de 9 mil pessoas esperando em casa. Dessas, 2.800 são apenas de laqueadura. Quando as cirurgias começarem a ser feitas, o programa de planejamento familiar será retomado também. “Temos desafios diversos e o planejamento familiar é um deles. Por enquanto, de forma paliativa, a Sespa deve nos ajudar com 300 chips de um método contraceptivo. Isso ajuda, por exemplo, a evitar gravidez na adolescência. Todavia, precisamos restabelecer nosso estoque de DIU’s, outro reforço para evitar gravidez indesejada”, disse.

 

(Fonte: PMM)