Pin It

 

Mesmo sendo banhada por dois rios (Itacaiúnas e Tocantins) e mesmo com o nível das águas mais alto do que no ano passado, por exemplo, a cidade de Marabá começa a enfrentar racionamento de água potável. O anúncio foi feito pela Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). O racionamento atingirá os núcleos Nova Marabá e Cidade Nova.

A Companhia alega que a medida é necessária devido ao baixo nível do rio Tocantins, de onde é feita a captação de água bruta para a Estação de Tratamento de Água da Nova Marabá, que distribui para os dois núcleos.

O racionamento começa na noite desta quarta-feira (30) quando a distribuição de água para o núcleo Nova Marabá será fechada e apenas a Cidade Nova terá o abastecimento disponível durante toda a noite. Na manhã da quinta-feira (31), a Cosanpa fará o movimento inverso para que Nova Marabá comece a receber água, alternando o fornecimento de água para cada núcleo em 12 horas. A Cosanpa ainda não sabe precisar por quanto tempo será necessário manter essa medida.

Segundo Ângela Raiol, coordenadora Técnica da Cosanpa em Marabá, a escolha da liberar o fornecimento de água para Nova Marabá pela manhã deve-se aos hospitais instalados na área. “É indispensável que o núcleo Nova Marabá tenha água durante o dia, pois é onde ficam dois grandes hospitais da cidade”.

O presidente em exercício da Cosanpa, Antônio Crisóstomo, pede a compreensão da população de Marabá e esclarece que é a primeira vez que a companhia necessita adotar uma medida extrema desse tipo no município. “O índice pluviométrico foi muito baixo esse ano e nós perdemos 40% da vazão na ETA Marabá, por isso será necessário desligar uma das bombas para não danificar o sistema e isso implicará nesse racionamento de água”, concluiu.

 

Pin It