De acordo com informações prestadas à Polícia Civil pelos vigilantes da distribuidora Colinas, na Nova Marabá, os três criminosos armados que assaltaram o estabelecimento entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira (6) disseram que estavam “estudando” o funcionamento da distribuidora havia três meses e que receberam todas as informações de um ex-funcionário da empresa assaltada.

Segundo a Polícia Civil (PC), os criminosos renderam os dois vigilantes, arrombaram o cofre do supermercado, levando a renda do final de semana, e mais dois caixas eletrônicos que funcionam dentro do estabelecimento.

No depoimento prestado na Seccional Urbana de Marabá, os vigilantes informaram que os assaltantes estavam em dois veículos, mas disseram que havia mais quatro carros dando cobertura para eles perto da Distribuidora Colinas.

Ainda segundo a informação prestada pelos vigilantes à Polícia Civil, os bandidos estavam de luva e encapuzados e ainda danificaram o circuito interno de TV, ações que dificultam a identificação dos criminosos.

O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Carajás (EFC) transportou ano passado mais de 293 mil passageiros entre os estados do Maranhão e Pará. O serviço de qualidade prestado pela Vale foi atestado pelos próprios passageiros na última pesquisa de satisfação sobre o trem: em uma escala de zero a dez, a nota geral atribuída ao serviço foi de 8,74.

A pesquisa, realizada no mês de dezembro com mais de mil usuários do trem, atesta melhorias no serviço de transporte oferecido na EFC. Os itens relativos às estações de embarque receberam conceito positivo de mais de 90% - como agilidade e cordialidade na venda de passagens, organização do embarque, entre outros. Em relação ao serviço de bordo e estrutura do trem, a maioria dos itens avaliados também receberam conceitos superiores a 90%, como a cordialidade da equipe de bordo.

Outro dado de destaque foi que 99% do total de entrevistados indicaria o trem da Vale para um amigo ou conhecido como uma boa alternativa de viagens. Entre os que já tinham viajado na antiga composição do trem da EFC, 99% avaliam o novo trem como "bem melhor".

Leticia Moura morava em Canaã dos Carajás e hoje faz faculdade em São Luís. Ela relata que já tinha viajado no trem quando criança e se surpreendeu positivamente com o atual trem de passageiros. "É muito mais confortável e com mais opções de entretenimento. Com as tomadas disponibilizadas nas poltronas, por exemplo, posso ir ouvindo música no smartphone a viagem toda. Também percebi que a equipe que trabalha no trem é muito atenciosa", declarou. Já Luis Paulo Santos viaja a trabalho duas vezes por mês de São Luís para Alto Alegre do Pindaré: "Tenho percebido a melhoria no serviço do trem. Com as janelas fechadas e a climatização da classe econômica, viajar ficou muito mais agradável e seguro", afirmou.

Em média, por dia, viajam 1.300 pessoas acomodadas em 13 carros climatizados, sendo 4 executivos e 9 econômicos. O trem parte às 8h da Estação Ferroviária de São Luís (MA) com destino a Parauapebas, no sudeste do Pará, às segundas-feiras, quintas-feiras e sábados. Às terças-feiras, sextas-feiras e aos domingos, realiza o percurso de volta, saindo às 6h da estação. Só não há viagem na quarta-feira, quando é feita a manutenção dos carros e locomotivas. Outras informações sobre viagens podem ser obtidas pelo Alô Ferrovia: 0800 285 7000.

 serviço de compra on-line de bilhetes de viagem está disponível no site do trem de passageiros da Vale, no endereço www.vale.com/tremdepassageirosefc. Ao acessar a página, o interessado deverá escolher a opção "compra online" no menu localizado no lado direito do site. A emissão de passagens on-line para a mesma data da viagem só poderá ser feita até três horas antes do horário do embarque. Para retirar a passagem, o voucher gerado na efetivação da compra on-line deve ser impresso e apresentado pelo comprador na bilheteria da estação de embarque.

(Fonte: Ascom/Vale)

 

A Secretaria Municipal de Gestão Fazendária (Segfaz) alerta as microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores individuais (MEI) que encerra amanhã, 31, o prazo para adesão ao Simples, regime tributário nacional diferenciado, que unifica várias contribuições (cerca de oito tributos) e reduz a carga tributária.

De acordo com Aldo Maranhão, secretário municipal de Gestão Fazendária (foto), podem aderir ao Simples as microempresas e empresas de pequeno porte que tenham faturamento anual de até R$ 3,6 milhões, inclusive o MEI, com até R$ 60 mil por ano.

 Os interessados em ingressar nesse regime tributário devem procurar um contador ou, no caso de microempresários e MEI, pedir informações no Sebrae ou na Sicom – Secretaria Municipal de Industria e Comércio –, que inclusive fazem o cadastro gratuitamente para o microempreendedor individual.

Todos devem estar em dia com os tributos federais, estaduais e municipais. Também é importante lembrar sobre o alvará de funcionamento, que será foco  de fiscalização em breve, incluindo aquelas não cadastradas no Simples.

(Fonte: Ascom/PMM)

Um total de 101 unidades beneficiadas e 2.203 sentenças proferidas. Esses foram os resultados da atuação dos Grupos de Trabalho e Monitoramento (GTM) das Metas 4 e 6 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), durante o biênio 2015/2017. Os dados integram o relatório estatístico apresentado pelo Grupo de Trabalho à Presidência do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA).

O objetivo era a identificação, monitoramento e julgamento, até 31 de dezembro de 2015, de 70% das ações de improbidade administrativa e das ações penais relacionadas aos crimes contra a Administração Pública, protocoladas até 31 de dezembro de 2012, e a identificação, monitoramento e julgamento das ações coletivas distribuídas até 31 de dezembro de 2012. Para isso, foram criados três grupos, com sedes em Belém, Marabá e Santarém, abrangendo todas as Comarcas do Pará.

Ao longo dos anos de 2015 e 2016, foram realizados três mutirões em unidades judiciárias da Capital e do interior do Estado, sob a coordenação do desembargador Ronaldo Marques Valle, com a finalidade de movimentar processos incluídos nas Metas 4 e 6 do CNJ e reduzir o passivo de processos vinculados às Metas. Já a coordenação geral dos grupos foi da juíza auxiliar da Presidência, Ana Angélica Olegário.

Com informações do Tribunal de Justiça do Pará

 

De acordo com um levantamento feito pela Celpa, no Ministério do Desenvolvimento Social, em Marabá há 4.101 mil famílias que podem fazer parte do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede descontos de até 65% na conta de energia das famílias de baixa renda. Em todo o Pará são mais de 300 mi famílias que podem obter descontos. O dado foi obtido a partir da análise da quantidade de cidadãos que possuem o cadastro social (CadÚnico).

Para fazer parte do Programa, é necessário possuir o NIS (Número de Inscrição Social), ter renda familiar mensal menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa, e que a data de última atualização cadastral dos dados sociais junto ao Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) seja inferior a dois anos. O usuário deve receber o benefício da Tarifa Social em apenas uma conta contrato (antiga unidade consumidora) e o endereço de cadastro do beneficiário do CadÚnico estar localizado em um dos municípios do estado do Pará.

Famílias com renda mensal de até três salários mínimos, podem ser beneficiadas, desde que tenham entre os membros da família pessoa em tratamento de saúde domiciliar que precise uso contínuo de equipamentos hospitalares, que consumam energia elétrica. Para este caso, é necessário apresentar laudo médico certificando a situação de saúde e a previsão do período de uso do aparelho. O laudo médico deve ser homologado por médico do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o executivo da área de Relacionamento com o Cliente da Celpa, Alexandro Freitas, o benefício pode assegurar uma economia em cerca de R$ 500 durante o ano. “Em uma conta de energia em que o consumo é de 230kW, por exemplo, a economia chega a ser de R$ 42,85 por mês. Por ano, isso chega a R$ 514,20. Na situação em que uma família consome 123kW, a economia mensal será de R$40,15. No final de 12 meses, isso vai significar uma enxugada de R$481,80 no orçamento familiar”, explica o executivo.

Perda do benefício

Neste mês de janeiro, mais de 33 mil famílias, em todo o estado do Pará, podem perder o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica, em função do vencimento dos dados do cadastro social que deve ser atualizado junto aos CRAS a cada dois anos. Para os clientes verificarem se precisam fazer a atualização do cadastro, a Celpa orienta que seja feito o contato com a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003 para obter as informações. Caso o cliente já tenha o NIS (Número de Identificação Social), poderá ir até uma agência de atendimento da Celpa ou ligar para a central de teleatendimento da empresa, pelo número 0800 091 0196, e inscrever-se.

Serviço:

Para (re) cadastrar os dados sociais, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município ou bairro, munidos dos documentos de todas as pessoas que residem no imóvel:

Comprovante de residência; RG; CPF; e em casos que há crianças na família é necessário levar Certidão de nascimento dos filhos beneficiados e carteira de vacinação das crianças menores de 5 anos.