Pin It

A 10ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Marabá, por meio da promotora de Justiça Ligia Valente do Couto de Andrade Ferreira, lançou a campanha “Criança e/ou Adolescente não dirige” e realizou palestra de apresentação do projeto, com a participação de diretores das escolas públicas, coordenador do Departamento Municipal de Transporte Urbano (DMTU), coordenador e agente do Departamento de Trânsito (Detran), representante do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O objetivo da campanha é Educar/Sensibilizar toda sociedade local sobre a gravidade de se permitir que criança ou adolescente conduza veículo automotor e, assim, reduzir as estatísticas de acidentes e interrupção precoce da vida, pois os adolescentes são os maiores causadores de acidentes de trânsito, inclusive com a consequência óbito. Com a redução pretendida, vários segmentos serão favorecidos, principalmente a saúde que aponta o tratamento, a internação, em decorrência de acidentes automotores, como principal causa de gastos no município.

Os representantes das escolas públicas ressaltaram a importância da abordagem do tema dentro das Escolas, com o fim de prevenção, educação e sensibilização dos alunos (crianças e/ou adolescente) e seus responsáveis legais, destacando que “muitas vezes estes são os responsáveis pelo alto índice de crianças e/ou adolescentes conduzindo veículos automotores, pois é costume local entregar, presentear os adolescentes com veículos ao completarem 15 anos de idade e isso precisa mudar", disseram.

O coordenador do Ciretran/Detran Marabá, Gilvan Santos de Souza, exaltou a importância do Projeto que está sendo desenvolvido pela 10a Promotoria de Marabás, pois é necessária a intervenção junto às escolas com a finalidade de prevenir a ocorrência de acidentes de trânsito, pois a educação e sensibilização corretas acarretará uma mudança na conduta costumeira de entregar veículos automotores aos adolescentes. Esclareceu ainda que a frota de veículos no município de Marabá triplicou no período de 10 anos, ou seja, 2005 a frota era de 26.877 e em 2015 chegou a 99.921, o que também é causa do aumento dos acidentes no município.

José Edigley, coordenador do DMTU, apresentou estatísticas de acidentes de trânsito, tais como: por ano, no mundo, 1.300.000 pessoas morrem no trânsito, sendo que, no Brasil, são 60.000 e, no Pará, são 1.550 pessoas, porém esses números são apenas quantos as vítimas que morrem no local do acidente, mas as que são socorridas com vida e vem a óbito posteriormente, não são computadas, portanto, o número de vítimas fatais são bem maiores do que os apresentados. O Brasil é o 4º país no mundo com maior número de mortes no trânsito, só perdendo para China, Índia e Nigéria.

Destacou ainda que a maior parte das pessoas que morrem em razão de acidentes de trânsito são jovens, causando tragédia familiar e impacto na economia, pois o Brasil gasta R$ 42 bilhões ao ano, na saúde, com tratamentos /internações de pacientes em decorrência de acidentes de trânsito.

A promotora de Justiça, Ligia Andrade Ferreira, ressaltou que “a parceria entre Ministério Público, órgãos de fiscalização no trânsito, Escolas e Administração Municipal é de extrema importância para o êxito na redução das estatísticas de acidentes de trânsito envolvendo adolescente no município de Marabá, pois além de haver uma grave violação à dispositivo legal, tem-se o forte costume local de presentear adolescentes com veículos automotores”.

(Fonte: MPPA)

 

Pin It